sexta-feira, 16 de outubro de 2009

Movimento Adoro Aveiro irá continuar a lançar as bases para uma discussão alargada sobre o futuro do Concelho de Aveiro

O Movimento Adoro Aveiro cumprimenta, por este meio, a Coligação Juntos por Aveiro pela vitória que obteve nas eleições autárquicas no passado Domingo. 

Dirigimo-nos também a todos os Aveirenses que, durante os últimos meses aderiram ao  Movimento  Adoro  Aveiro, agradecemos profundamente a desinstalação a que se deram ao trabalho, agradecemos a mobilização, o espírito e o acreditar profundo de que construir uma melhor cidade e um melhor concelho está ao alcance da nossa energia e iniciativa. Agradecemos a participação de todos, desde o mais distinto intelectual até à mais simples e sincera criança, desde a discussão mais complexa às sugestões mais simples, numa dinâmica que promovemos sobre o caminho que temos de seguir enquanto comunidade, sobre o presente e o futuro que queremos para o Concelho de Aveiro. 

Agradecemos a todos os que no  Domingo  subscreveram  as  nossas ideias e propostas, fruto da colaboração de todos quantos se quiseram juntar a nós. O Partido Socialista reitera o compromisso de, nos lugares próprios e com os mandatos na Câmara e Assembleia Municipal, defender as ideias que construímos com todos, e ser enquanto oposição, a voz de todos aqueles que não a têm. Apesar da  derrota  no  Domingo,  o  Movimento  Adoro  Aveiro  e o Partido Socialista  continuarão  a  exercer a sua acção política. Iremos nortear, portanto, a nossa acção com o sentido de nobreza desta causa e responsabilidade que nos é característico,  continuando sempre  o  esforço de universalização da discussão em torno do futuro da Concelho de Aveiro. A Democracia faz-se assim, deste equilíbrio de forças e de vontades. Foram milhares os que nos deram a sua confiança. Tudo faremos para a honrar.

O Movimento Adoro Aveiro iniciou um caminho que integra um vasto número de cidadãos aveirenses, com e sem filiação partidária, de diversas áreas de actividade profissional e social. Juntámos pessoas diferentes, com olhares distintos e opiniões diversas. Mas numa coisa fomos unânimes, todos nas conversas, nos desabafos, nos maiores sonhos de futuro para Aveiro até aos simples arranjos de rua que é necessário fazer, todos proclamámos em uníssono uma verdade inalienável: Adoro Aveiro! 

Foi uma experiência  de  participação cívica  que  queremos que permaneça e,  por  isso,  apelamos  para  que  continuem a  contribuir na discussão do  futuro  de Aveiro. Continue connosco! Também a todos aqueles que ainda não tiveram a oportunidade, reiteramos o convite e abrimos portas: junte-se a nós, faça da nossa voz a sua, das nossas preocupações as suas. Apenas em comunidade poderemos multiplicar soluções e alertar para novos caminhos.

Não é por si, não é por nós. É por Aveiro e por todos quantos sentem e vivem o significado de dizer Adoro Aveiro! Obrigado a todos pelo que já conseguimos. Os desafios são ainda imensos e o caminho é ainda longo. Somos todos precisos. Aveiro não merece menos.

quinta-feira, 15 de outubro de 2009

Resultados Eleitorais no Concelho de Aveiro

53,79%
19.243 votos
6 vereadores

PS 33,12%
11.849 votos
3

B.E. 5,07%
1.814 votos

PCP-PEV 3,66%
1.311 votos

EM BRANCO 2.98%
1.067 votos

NULOS 1.37%
489 votos

quinta-feira, 8 de outubro de 2009

ADORO AVEIRO EM MOVIMENTO. DIA FINAL DE CAMPANHA

Estes dois últimos dias de campanha são fundamentais para demonstrar a força do nosso projecto. Ao longo deste últimos meses cresceu a esperança entre nós e entre todos os Aveirenses, esperança num resultado que permita inverter o rumo que o Concelho tem tomado.O PS é hoje o único projecto alternativo à actual governação local. A vitória está ao nosso alcance.Por isso apelo a tua participação activa no último dia de campanha. A tua presença é imprescindível. O programa é o seguinte:
17.00 H – Saída dos Moliceiros com os Candidatos (do Hotel Melia à Rota da Luz)
17.00 H – Concentração das Pessoas no Espaço ADORO AVEIRO
- Saída para a Rua João Mendonça em frente à Rota da Luz
- Encontro com os Candidatos em frente à Rota da Luz
17.20 H – Subida/Descida pedonal da Avenida
19.30 H – Jantar na Praça da Alimentação do Fórum Aveiro
20.45 H – Saída para as caravanas automóveis em cada Freguesia
21.00 H – Inicio das caravanas automóveis em cada Freguesia
22.30 H – Concentração de todas as caravanas no Estacionamento do Estádio Municipal de Aveiro
22.40 H – Inicio da Caravana Concelhia
23.59 H – Fecho da campanha nas pontes

Manifesto Autárquico da Juventude Socialista (clique nas figuras para ampliar)







Diário de Aveiro/Amigos da Avenida: esmiuçar os programas, resposta do Partido Socialista

Resposta da candidatura de José Costa e do Movimento Adoro Aveiro Diário de Aveiro/Amigos d’Avenida

1. O nosso programa tem 4 prioridades que representam projectos estruturantes que segundo a nossa lista deverão orientar o caminho para o futuro:
a. Aveiro, Cidade das Artes, do Design, da Ciência e da Tecnologia, sectores que deverão constituir a base da competitividade da Cidade;
b. Aveiro, Cidade que dá valor à Educação, elemento estruturante da sociedade do Conhecimento;
c. Aveiro, Cidade da Mobilidade Sustentável, que privilegia o transporte público e os modos suaves de transporte;
d. Aveiro, Cidade da Participação e da Cidadania.

O programa e as suas ideias-chave são o resultado de inúmeras acções de discussão e debate que decorrem nos últimos 6 meses.

2. Em geral, os orçamentos camarários portugueses são exercícios com fraca correlação com a realidade. O orçamento de Aveiro não foge à regra. Como queremos terminar com esta prática, apenas podemos dizer que iremos valorizar fortemente a área da Cultura. Tal significa que para além do reforço das rubricas que directamente a afectam, a Cultura cruzará horizontalmente um grande número de actividades (desenvolvimento económico, educação, urbanismo) Em particular, a Cultura é um elemento do projecto estruturante Aveiro, Cidade das Artes, Design, Ciência e Tecnologia.

3. O problema dos edifícios devolutos é o reflexo do declínio do papel da Avenida Dr. Lourenço Peixinho na estrutura urbana de Aveiro. Estamos preocupados com isso e propomos intervenções de reabilitação urbana directamente relacionadas com a Avenida. Contudo, importa referir que não se podem tratar os sintomas deixando a doença incólume. É necessário redefinir as funções que reponham a Avenida como eixo estruturante da Cidade:

a. Actividades culturais e comércio especializado;
b. Habitação para estratos da população que melhor podem usufruir o centro da Cidade: jovens, idosos, criativos.
c. Transportes públicos.

Este programa só poderá ser levado a cabo em parceria com as empresas e proprietários da Avenida mobilizarem meios e vontades.

4. O Movimento Adoro Aveiro é um compromisso colectivo pelo que não pode responder por opções individuais. Esclarecemos contudo que muitos apoiantes do Movimento assinaram o manifesto. A animação cultural é um elemento chave do programa estruturante e do programa sectorial para a cultura.
5. O programa Adoro Aveiro tem proposto várias plataformas de debate e articulação de agentes associados a várias áreas de interesse para o município. Por esta razão, concordamos completamente com a vossa proposta.

6. Fazer de Aveiro a Cidade da RIA é um dos nossos compromissos, para tal iremos apoiar vários projectos constantes no Polis Ria e UnirRia, bem como iremos promover a associação entre a Ria de Aveiro e o desenvolvimento e oferta turística.

JOSE COSTA PROMETE NÃO DAR DESCANSO AO GOVERNOE AOS DEPUTADOS ELEITOS PELO CÍRCULO DE AVEIRO


O candidato do PS à Câmara de Aveiro, José Costa, recebeu, ontem, o apoio incondicional de todos os deputados socialistas pelo círculo de Aveiro, recentemente eleitos, que lhe foi transmitido, pessoalmente, durante um encontro com Afonso Candal e Filipe Neto Brandão. Durante o encontro, José Costa partilha com os deputados aveirenses as suas preocupações quanto à existência de sinais evidentes de falta de rigor e transparência na gestão do município, com consequências nefastas para a imagem e credibilidade do Município e prejuízo para os interesses dos munícipes.


O candidato socialista expôs aos dois parlamentares as grandes apostas do seu projecto: Educação, Desenvolvimento Económico, Espaço Público e Participação e apontou alguns dos caminhos, que do seu ponto de vista, devem ser trilhados por forma a conseguir-se uma boa articulação entre os responsáveis políticos aos vários níveis da Administração. José Costa afirmou aos deputados que será um presidente de Câmara intransigente na defesa dos interesses do Município de Aveiro e dos seus habitantes. E disse estar certo que vai dar muito trabalho ao Poder Central e aos deputados na Assembleia da República. Na resposta, os deputados Afonso Candal e Filipe Neto Brandão, transmitiram, em nome dos eleitos socialistas pelo círculo de Aveiro, o empenho de todos no acompanhamento dos interesses e dos grandes projectos para Aveiro e reiteraram o compromisso de defender os justos interesses do Município e das gentes de Aveiro na Assembleia da República.

quarta-feira, 7 de outubro de 2009

PS/Aveiro apresenta queixa na CNE

O PS/Aveiro apresentou, hoje, uma queixa na Comissão Nacional de Eleições (CNE), contra a Junta de Freguesia de Requeixo (Aveiro), de maioria PSD/CDS, por utilização ilegal e abusiva do site daquela Junta de Freguesia na campanha eleitoral.

Em causa está a utilização da página oficial de internet da Junta de Freguesia, para propaganda eleitoral da Coligação CDS-PP, à qual pertence o actual presidente da Junta.

O PSAveiro desconhece durante quanto tempo, mas às primeiras horas de hoje, a página de Internet da Junta de Freguesia de Requeixo (www.jf-requeixo.pt) ainda exibia um “manifesto eleitoral” da Coligação Juntos por Aveiro para aquela freguesia na frontpage.

(disponível em http://2.bp.blogspot.com/_zoQjhjyXsyw/SsvxRN0wVVI/AAAAAAAABiA/ypZG0j9YWQM/s1600h/JFRequeixo_ManifestoEleitoral.jpg).

O documento foi retirado do site já durante o dia de hoje, depois dos primeiros comentários críticos.

O PS/Aveiro e os candidatos socialistas à Câmara Municipal, à Assembleia Municipal e às juntas de Freguesia do concelho de Aveiro, não podem deixar de denunciar mais esta apropriação indevida, que se traduz na utilização abusiva de meios públicos em proveito de interesses privados de um indivíduo ou um grupo.

Independentemente de pugnar pelo necessário apuramento de responsabilidades, o PS/Aveiro não pode, por outro lado, deixar de sublinhar que esta ocorrência surge na sequência de outros atropelos ao exercício da liberdade e da democracia, vindos sempre do mesmo quadrante político-partidário.

O PS Aveiro recorda o caso do Centro Cultural de Horta (Eixo), cujos responsáveis recusaram a cedência de instalações aos candidatos do PS para uma sessão de esclarecimento aberta a toda população.

O PS retém, também, a sugestão despudorada do presidente da Câmara de Aveiro e candidato da Coligação Juntos por Aveiro, deixada, no fim-de-semana, em S. Jacinto, de que seria melhor para a freguesia, em termos de colaboração com a Câmara, que a Junta (historicamente de maioria PS) fosse, também, da Coligação PSD-CDS-PP, numa demonstração incontida da forma como Élio Maia e a Coligação que o apoia lidam mal com a diversidade, o pluralismo e a democracia.

E, além de registar um elevado número de anúncios de projectos e planos de intenção de última hora e a realização de numerosas pequenas obras, trabalhos de limpeza e requalificações feitas à pressa, em pleno período de pré-campanha e de campanha eleitoral, um pouco por todo o lado mas, sobretudo nas freguesias mais afastadas - não pode, também, deixar de questionar a transparência – e estranhar o envolvimento da Câmara - no processo de entrega de um conjunto de cheques a várias instituições do concelho, no valor de muitos milhares de euros, por parte de uma empresa prestadora de serviços à autarquia, em obediência a indicações desta e com a menção expressa – conforme veio, hoje mesmo, a público – de que para tais verbas serão para abater aos compromissos assumidos pela Câmara em relação às entidades beneficiárias.

Partido Socialista tem indicadores que apontam para a vitória no Domingo


“O PS tem, hoje, indicadores muito positivos que nos colocam como vencedores das próximas eleições autárquicas em Aveiro”, afirmou, esta terça-feira, o candidato do PS à Câmara de Aveiro.
José Costa falava numa conferência de imprensa, no Espaço AdoroAveiro, sede das candidaturas socialistas aos órgãos autárquicos do Município de Aveiro, destinada a fazer um primeiro balanço da campanha eleitoral e a análise da situação política local.
O candidato socialista explicou aos jornalistas que os indicadores positivos que referiu resultam de pesquisas qualitativas de opinião efectuadas por uma entidade externa e adiantou que tais estudos confirmam tanto o que os candidatos do PS têm ouvido na rua como o apoio que têm sentido ao projecto socialista e às pessoas que o corporizam.

Sintonizados com os aveirenses


“Nos últimos meses visitámos dezenas de instituições de todas as freguesias, tivemos oportunidade de falar com milhares de aveirenses e recebemos cerca de 1000 postais (ao abrigo da iniciativa “Uma ideia para a minha freguesia”, lançada pelo Movimento AdoroAveiro), com propostas que traduzem a existência de múltiplos problemas por resolver e atestam a inoperância da Câmara”.
“Percebemos, também, que existe muita sintonia entre as nossas propostas e as preocupações dos aveirenses”, disse José Costa, ladeado por parte dos elementos da lista que o acompanham na candidatura à Câmara, para apontar como exemplos, o desleixo com os espaços públicos, o estado de degradação das escolas, as dificuldades do movimento associativo para honrar os seus compromissos e obrigações...

O PS é a alternativa


“O PS é o único projecto alternativo de governação da Câmara”, afirmou José Costa, noutro momento do encontro com os jornalistas, defendendo que, neste quadro, “só a concentração de votos no PS permitirá encerrar este ciclo (quatro anos de gestão PSD/CDS-PP) de má memória para Aveiro.”
“O Partido Socialista tem programa para um horizonte de 12 anos e tem um plano de acções concretas para atacar os problemas. O PS tem uma equipa altamente competente e experimentada. E tem, ainda, um conjunto de cabeças de lista às Juntas de Freguesia profundamente conhecedores da sua terra e altamente empenhados em dedicar-se ao serviço público”, argumentou.
No período de perguntas e respostas, o candidato socialista à Câmara de Aveiro explicou que os estudos quantitativos que apontam para uma vitória do PS nas eleições autárquicas de domingo, não se pode dizer que são sondagens, tal como definidas do ponto de vista técnico, porque estas têm de obedecer a determinadas regras e características técnicas que as distinguem de outros estudos de comportamento. “Por isso, falamos de estudo qualitativos, elaborados por uma entidade externa, e não de sondagens”, ressalvou.

Élio Maia refém dos partidos


“A equipa (que acompanha o candidato socialista na candidatura à Câmara) não foi constituída ao acaso, por pressões deste ou daquele ou por influência de A ou B”, disse José Costa, em resposta a outra pergunta, aproveitando para sublinhar que, pelo contrário, o seu mais directo opositor na corrida à Câmara, Élio Maia, até enquanto presidente da Câmara, ficou, muitas vezes, manietado pela influência partidária, numa referência a algumas medidas de gestão do executivo municipal que foram anunciadas, não pela Câmara mas pelas “concelhias” dos partidos da coligação.
“Dá a entender isso mesmo quando me responsabiliza por ter sido presidente da concelhia do meu partido. Mas, que eu saiba, as concelhias não fazem parte da orgânica da Câmara. Pelo menos no PS não fazem!”, disse.

Candidaturas sem ideias


Sobre a campanha eleitoral, José Costa ajuizou que tem corrido bem, sublinhando que o aspecto menos bom prende-se com a falta de ideias, revelada pelas candidaturas adversárias, para resolver os problemas do Município.
“Por isso, afirmamos que o PS é a única alternativa à actual gestão PSD/CDS-PP, a única candidatura que tem um projecto consistente e que diz como é que quer ver Aveiro no futuro”, insistiu.
“O programa da Coligação Juntos por Aveiro tem coisas que tornam o sorriso inevitável. Por exemplo, quando nomeiam como prioridade a Educação e todos nos lembramos do caminho tortuoso que a Câmara decidiu trilhar no que se refere às escolas e até às actividades de enriquecimento curricular, onde houve uma manifesta demissão de acção durante estes quatro anos”.

Seriedade, rigor e transparência


Na resposta a outra pergunta José Costa chamou a atenção para o facto de que “nunca vimos este executivo (de Élio Maia) estabelecer prioridades”. O que é imperioso, quando há escassez de recursos, acrescentou.
Portanto, “os munícipes têm o direito de saber por que é que se põe alcatrão numa estrada em S. Bernardo e não se alcatroa outra rua em Oliveirinha. Isto tem de ser claro! As pessoas têm de conhecer os critérios”, argumentou, repetindo a necessidade de introduzir critérios de seriedade, rigor e transparência na gestão dos meios e dos recursos públicos.

S. JACINTO: PS CONTESTA INSINUAÇÕES DA COLIGAÇÃO PSD/CDS E ACUSA ÉLIO MAIA DE LIDAR MAL COM A DIFERENÇA DE OPINIÃO

O presidente da Junta de Freguesia de S. Jacinto, António Costeira, candidato a novo mandato nas eleições do próximo domingo, contesta - e lamenta! - as afirmações do presidente da Câmara de Aveiro, Élio Maia, e do candidato da Coligação PSD/CDS, Rui Vaz, quanto ao orçamento da autarquia, por não serem verdadeiras, garantindo que, ao contrário do que insinuam, o orçamento real da Junta anda, infelizmente, bem longe dos 600 000 euros. O orçamento anual da Junta de S. Jacinto não chega a esses valores, mas bem podia andar pelo menos por perto, se a Câmara Municipal de Aveiro transferisse, a tempo e horas, as verbas que se compromete, no início de cada ano, a transferir para a Junta de Freguesia. Verbas que dariam - isso é verdade, se fossem transferidas ! - para resolver muitos dos problemas que afligem a freguesia e os seus habitantes.
O candidato socialista lembra que o relatório de gestão de 2008, aprovado na Assembleia de Freguesia, da qual o candidato da Coligação faz parte (mas parece não fazer, porque nunca apresentou qualquer proposta) se fica pelos 337 000 euros. António Costeira acha que, em vez de andar a desviar as atenções do que é importante, o presidente da Câmara deveria era esclarecer, antes de mais, onde é que param os 50.000 euros que elementos da Coligação PSD/CDS dizem que são transferidos, todos os meses para a Junta de Freguesia de S. Jacinto. E, relativamente a declarações de Élio Maia, que disse considerar importante a vitória da Coligação Juntos por Aveiro em S. Jacinto, por forma a haver “uma melhor articulação e diálogo entre Câmara e a Junta de Freguesia”, a candidatura socialista considera a afirmação lamentável, a todos os títulos, além de ser reveladora da forma como o presidente da Câmara de Aveiro e candidato da Coligação PSD/CDS convive mal com a diferença, com o pluralismo, com a tolerância e, no fundo, com a Democracia, ao contrário do que constantemente apregoa.

terça-feira, 6 de outubro de 2009

Gente de Causas...

Era um fim de tarde de Outubro. Já se notavam as noites maiores para lá da janela da sala, mas o calor continuava como no Verão. A turma ouvia o professor com atenção explicar a diferença entre um politólogo e um politico. Estávamos nas primeiras aulas do ano.

Muita gente há-de associar o exemplo dado ao professor que o deu, cativante na oratória e um futuro brilhante da nossa universidade. Quase toda a gente quando ouve uma história se posiciona nela. Naquela sala, todos fizemos o mesmo, mesmo que inconscientemente. ‘Um politico é como um astronauta. Vai ao espaço. Um politólogo é como um astrónomo. Estuda observando’.

Sonhador por defeito, confundo ingenuidade com audácia muitas vezes e pensei, naquele momento que talvez preferisse ser astronauta, um fazedor em vez de observador, queria arregaçar as mãos e tentar mudar as coisas. A mim, à minha volta, no meu mundo e no mundo que é nosso.

Noutros trabalhos da vida vi-me muitas vezes invejar e criticar a plenos pulmões os políticos (convencionais) porque eles têm meios para fazer o que muitas organizações da sociedade civil tentam fazer sem meios alguns. Têm o poder de com uma assinatura fazerem ou não a paz, de disponibilizarem ou não fundos para acabar com a fome, de promover a justiça social, de construir programas sustentáveis de combate à pobreza. A lista não acaba.
O José Costa é daquelas pessoas que inspira, pela sua simplicidade e pela sua discrição, pelo jeito com que lida e congrega as pessoas em torno de um propósito. Uma arte que já não se vê muito por aí. Inspira pela sua competência, eficiência e eficácia naqueles sítios por onde passou na sua vida profissional como gestor, inspira porque propõe acção.
A critica de fora aos políticos é fácil, mas não o poderia continuar a fazer de boa consciência se não assumisse fazer a minha parte, quando sou chamado a isso, com este grupo que ele montou, gente de causas, que mais não quer que o melhor de Aveiro e o que querem fazer, querem fazê-lo incluindo toda a gente, ricos, pobres, instruídos da academia e instruídos da vida, novos, mais velhos, conservadores ou progressistas, Aveirenses de nascimento ou Aveirenses de imigração. Ajuntamentos destes só podem dar bons resultados.
É um privilégio poder estar num grupo que mais não quer que potenciar todos para bem de todos e de Aveiro.
Que mais não quer que potenciar o génio das pessoas de Aveiro, dar-lhes condições para que construam um concelho dinâmico, nas ideias e nos projectos inovadores para que a globalização local seja partilha de bens e de esforço em prol de todos.
Sei que não vamos mudar o mundo. Mas Aveiro é um bom sítio, o nosso sítio, para fazermos nele a nossa parte de construir um mundo melhor, mais justo, de valores de solidariedade e oportunidade para todos.
Não podia não dizer presente a um desafio destes e de fazer da minha voz, coro com estas vozes de gente de causas e que ousa propor, não contra este ou aquele, mas com absoluto respeito por todos e sempre, a favor de Aveiro e de todas as Pessoas de Aveiro.

Acreditamos nas pessoas, no futuro, nas equipas... e é isso que é preciso em Politica, aquela que se quer Nobre e de causas...
Gente que acredite, gente com causas!
Gente que Adore Aveiro!

Pedro Neto,
Movimento Adoro Aveiro

(texto integral em 'o mundo aqui de fora')

segunda-feira, 5 de outubro de 2009

ADORO AVEIRO PELAS RUAS DA CIDADE! JUNTA-TE A ESTA FORÇA!



Eixo: socialistas acusam junta de fazer obras para tapar os olhos

Os candidatos socialistas à Assembleia de Freguesia de Eixo acusam a Junta de Freguesia, liderada pela Coligação PSD/CDS-PP, de andar a fazer obras à pressa, para tapar os olhos, pensando, com isso, iludir a incúria, o desleixo e a incapacidade revelada em quatro anos.
José Moreira, cabeça-de-lista da candidatura do PS aponta dois exemplos, entre muitos, de trabalhos de manutenção e limpeza de espaços públicos, que a Junta de Freguesia decidiu realizar agora, na pré-campanha, e, ainda assim, só depois das visitas que os candidatos socialistas fizeram àqueles locais.
O edifício da antiga Escola Primária de Horta, desactivada há dois anos, é um desses casos.
Os moradores andavam a reclamar ao menos uma limpeza no exterior, dada a proliferação de animais rastejantes, atraídos por um contentor do lixo que chega a estar 15 dias à espera para ser despejado e o risco de incêndio, além de que o local é frequentado por crianças que vivem nas redondezas.
Dois dias depois dos candidatos do PS terem feito uma visita ao edifício, a Junta de Freguesia mandou fazer uma limpeza, denuncia José Moreira.
O mesmo aconteceu com as ruas e valetas da localidade, pejadas de ervas altas. Foi preciso os candidatos socialistas terem andado por lá – e denunciarem tal estado de coisas – para a Junta de Freguesia mandar limpar.
Com a fonte e o lavadouro do Rego, em Eixo, passou-se o mesmo, afirmam os candidatos do PS.
Fonte e lavadouro têm tido caudais de água muito reduzidos, aparentemente devido à infiltração de raízes na tubagem, que gera perdas de água que, em condições normais, daria para encher os tanques
Desconhece-se se a água é própria ou imprópria para consumo, pois a única informação disponível, no local, é: “Água não controlada”.
Pois bem, o conjunto teve, recentemente, uma pequena intervenção.
A Junta mandou fazer uma limpeza. Mandou dar uma pintura e os tanques foram abastecidos de água… Mas, uma vez mais, só depois de uma visita que os candidatos socialistas efectuaram ao local, na pré-campanha.

Romana Fragateiro: "No dia 11 a escolha será entre um programa concreto e credível e uma declaração de intenções vaga e imprecisa"

Agradeço a todos a vossa presença e o apoio que têm dado a esta candidatura.
Sem o vosso trabalho, sem as vossas palavras de incentivo, as vossas observações sempre pertinentes, não seria possível, mais uma vez, pôr pés a este caminho difícil, sinuoso, numa viagem cheia de avanços e recuos.
Esta equipa está aqui, uma vez mais, ciente das dificuldades mas prenhe de vontade de fazer mais e melhor.
Não trazemos varinha de condão, planos infalíveis, soluções para tudo, mas prometemos, como dizemos no nosso slogan, CONTINUAR A TRABALHAR POR ESGUEIRA.
Trabalhar na resolução dos problemas da freguesia com os esgueirenses. Trabalhar na defesa da identidade da freguesia e respeitando a diversidade de todos os seus lugares.
Trabalhar reivindicando a resolução dos problemas estruturais às entidades competentes.
Trabalhar com as associações desta freguesia verdadeiros motores do desenvolvimento e da promoção da qualidade de vida da população.
Trabalhar, procurando criar condições para a melhoria da qualidade de vida dos habitantes de Esgueira.
Trabalhar contribuindo para tirar Aveiro do marasmo que caiu nos últimos quatro anos.

Vamos manter o nosso espírito empenhado, a nossa persistência e fá-lo-emos, como sempre, de uma forma transparente.
Vamos manter o nosso espírito de equipa num processo de estudo e decisão partilhada.
Vamos ouvir as opiniões e também explicar as decisões.

Pensamos que os textos que já divulgámos com as razões da nossa candidatura e com o nosso programa de acção contêm a informação necessária para uma tomada de decisão por parte dos habitantes de Esgueira no próximo dia 11. A esta informação soma-se o conhecimento do percurso efectuado nos últimos quatro anos.
A nossa candidatura não surge contra ninguém, quer afirmar-se de uma forma positiva pelo que fez e pelo que se propõe fazer, mas não pode deixar de notar a fragilidade de alguém, que não sendo de Esgueira, não vivendo em Esgueira nem conhecendo Esgueira se propõe sentir Esgueira. Esta é a maior freguesia do concelho de Aveiro, nestas condições, serão certamente precisos mais de quatro anos para sentir verdadeiramente Esgueira.
No dia 11 a escolha será entre o saber de experiência feito e o querer fazer experiências.
No dia 11 a escolha será entre uma equipa coesa e treinada e um conjunto de pessoas.
No dia 11 a escolha será entre um programa concreto e credível e uma declaração de intenções vaga e imprecisa.

Mas no dia 11 escolheremos também aqueles que queremos ver à frente do nosso concelho. Quer no executivo camarário, quer na Assembleia Municipal. O PS orgulha-se de apresentar um homem experiente na gestão, com qualidades pessoais exemplares, capaz de enfrentar os problemas e de se empenhar na sua resolução. Um homem capaz de inverter o ciclo de estagnação em que a nossa cidade vive, capaz de romper com a politica da palmadinha nas costas e de promessas vãs.

Meus amigos estamos a pouco mais de uma semana do dia das eleições. Se acreditamos nas pessoas e nas propostas que estas candidaturas apresentam empenhemo-nos na sua divulgação, argumentemos junto dos que nos são próximos. Só com uma acção persistente conseguiremos atingir os nossos objectivos.

Comunicado Horta (Eixo) Recusa de cedência de Centro Cultural

A candidatura socialista á Assembleia de Freguesia de Eixo, liderada por José Moreira, denuncia – e, acima de tudo, lamenta! - que os responsáveis pela gestão do Centro de Cultural de Horta se tenham recusado a ceder aquele espaço, apesar da insistência do Partido Socialista, para uma sessão de esclarecimento aberta a toda a população.

Para os candidatos do PS, trata-se de uma atitude injustificável, em Democracia, que, embora dificulte a comunicação dos candidatos com os cidadãos, não vai impedir a candidatura socialista de fazer chegar aos eleitores de Horta as suas ideias e as propostas que tem para apresentar.

Nesse sentido, a candidatura socialista à Assembleia de Freguesia de Eixo, liderada por José Moreira, reitera, entre outros, o compromisso, de:

1- Dotar o lugar de uma via pedonal/ciclovia entre Horta e Eixo.
2- Implantar um parque infantil.
3- Fazer a manutenção adequada do reservatório e da tubagem da famosa Fonte Nova, devolvendo-a à população.

Fecho das piscinas do Beira-Mar deixa crianças de S. Bernardo sem natação;Unidade de Saúde de Santa Joana tem falta de médicos e enfermeiros

Com o encerramento das piscinas (do Beira-Mar), dezenas de crianças de S. Bernardo deixaram de poder praticar natação. A queixa parte do Centro Paroquial de S. Bernardo, que o candidato do PS à Câmara de Aveiro, José Costa, visitou esta terça-feira, na companhia de candidatos à Assembleia de Freguesia local, cuja lista é encabeçada por Lopes Figueiredo.

De acordo com a Direcção do Centro Paroquial, a instituição deixou de poder oferecer essa valência, como oferecia, a cerca de 115\120 crianças, porquanto
as outras duas piscinas (a do IDP e a do Sporting) não têm capacidade para receber as todas as crianças.

O problema afecta outras escolas, segundo foi dito aos candidatos do PS, na medida em que as duas piscinas não são suficientes.

A directora da instituição referiu, também, a necessidade de haver apoios para melhorar as condições de funcionamento, pois os programas que existem são apenas para aumento da capacidade dos estabelecimentos. E queixou-se da insegurança que se sente no largo em frente do Centro Paroquial, onde os carros são constantemente assaltados em plena luz do dia, sem que – disse - sejam tomadas quaisquer medidas.

Antes, em Santa Joana, durante uma visita à Unidade de Saúde da freguesia, os candidatos socialistas foram postos a par da falta de médicos (5 médicos têm de fazer o trabalho de 7), da falta de enfermeiros e de materiais (têm de pôr coisas do seu bolso) bolso. Resultado: ainda há utentes sem médico de família e os profissionais que ali prestam serviço andam desanimados.

Os responsáveis da Unidade de Saúde queixam do alheamento da Câmara e advertem que, se as coisas não mudarem, qualquer dia, entregam a chave e demitem-se.

sexta-feira, 2 de outubro de 2009

Jornada 5: Adoro Aveiro em Movimento!

Pequeno-almoço Café Ria 8h00
Visita às Escolas de S. Jacinto 10h00
Almoço Restaurante Peixaria 13h00
ARRUADA - Avenida Dr. Lourenço Peixinho Avenida 18h00
Jantar na Freguesia de Esgueira Resturante Solar das Estátuas 20h30
Debate sobre Avenida e Comércio - Associação Comercial de Aveiro 21h00

DANIEL BESSA DECLARA APOIO A JOSÉ COSTA Jantar-conferência reuniu quadros, empresários, apoiantes


O professor Daniel Bessa esteve ontem à noite em Aveiro, num jantar de
apoio ao candidato do Partido Socialista à Câmara de Aveiro, José
Costa, que reuniu mais de uma centena de apoiantes, entre empresários,
quadros técnicos e dirigentes de empresas, militantes, simpatizantes,
apoiantes independentes e de outras sensibilidades político-partidárias.
No final, houve um leilão de obras de arte oferecidas à candidatura
por vários artistas plásticos aveirenses.
A actual situação financeira e as perspectivas de desenvolvimento
futuro, nomeadamente da região de Aveiro foi o tema proposto ao antigo
ministro da Economia (Outubro de 1995 a Março de 1996), que começou
por fazer o elogio pessoal e profissional do colega e amigo José
Costa. Um economista competente, um homem afável e discreto. Uma
"pessoa muito especial", rematou o reputado professor de Economia,
fazendo votos para que o candidato socialista seja eleito presidente
da Câmara Municipal de Aveiro.
Quanto ao tema da conferência, Daniel Bessa deixou a ideia de que,
quando a crise financeira internacional passar, nós (portugueses)
ficaremos com a nossa.
Portugal, disse, passa por uma crise estrutural dramática, que
resumiu, de uma forma simplista, ao facto de que resumiu ao facto de
Portugal não produzir bens vendáveis lá fora (exportar), tanto em
quantidade como em qualidade e/ou na relação qualidade/preço.
E, porque consumimos mais do que produzimos, vamo-nos endividando ao
um ritmo alucinante, de 2.000.000 (dois milhões) de euros à hora. Já
devemos mais do que o PIB (Produto Interno Bruto) de um ano, advertiu,
o ex-governante, sublinhando que este é que é o nosso problema.
Noutro momento, referindo-se à região, Daniel Bessa foi de opinião que
Aveiro pode - e tem condições - para fazer caminho na área das
Telecomunicações e das Tecnologias da Comunicação (dada a existência
da Universidade de Aveiro e da PT Inovação) e das indústrias ligadas
ao mar e, à semelhança da generalidade do nosso pais, no turismo de
saúde.
De acordo com Daniel Bessa, trata-se de um mercado em crescimento
dado o envelhecimento da população mundial. Pelo que há procura e o
nossos país tem clima, segurança, bom acolhimento e preços para isso
(turismo de saúde)”, concluiu
O professor advertiu, no entanto, que uma Câmara Municipal sozinha
pouco ou nada pode fazer/resolver, defendendo o envolvimento das
forças-vivas, nomeadamente as empresas e a Universidade, numa
comunidade de interesses e num rumo comum .

quinta-feira, 1 de outubro de 2009

Fecho das piscinas do Beira-Mar deixa crianças sem natação; Unidade de Saúde de Samta Joana tem falta de médicos e enfermeiros


Com o encerramento das piscinas (do Beira-Mar), dezenas de crianças de S. Bernardo deixaram de poder praticar natação. A queixa parte do Centro Paroquial de S. Bernardo, que o candidato do PS à Câmara de Aveiro, José Costa, visitou esta terça-feira, na companhia de candidatos à Assembleia de Freguesia local, cuja lista é encabeçada por Lopes Figueiredo.

De acordo com a Direcção do Centro Paroquial, a instituição deixou de poder oferecer essa valência, como oferecia, a cerca de 115\120 crianças, porquanto
as outras duas piscinas (a do IDP e a do Sporting) não têm capacidade para receber as todas as crianças.

O problema afecta outras escolas, segundo foi dito aos candidatos do PS, na medida em que as duas piscinas não são suficientes.

A directora da instituição referiu, também, a necessidade de haver apoios para melhorar as condições de funcionamento, pois os programas que existem são apenas para aumento da capacidade dos estabelecimentos. E queixou-se da insegurança que se sente no largo em frente do Centro Paroquial, onde os carros são constantemente assaltados em plena luz do dia, sem que – disse - sejam tomadas quaisquer medidas.

Antes, em Santa Joana, durante uma visita à Unidade de Saúde da freguesia, os candidatos socialistas foram postos a par da falta de médicos (5 médicos têm de fazer o trabalho de 7), da falta de enfermeiros e de materiais (têm de pôr coisas do seu bolso) bolso. Resultado: ainda há utentes sem médico de família e os profissionais que ali prestam serviço andam desanimados.

Os responsáveis da Unidade de Saúde queixam do alheamento da Câmara e advertem que, se as coisas não mudarem, qualquer dia, entregam a chave e demitem-se.

Jornada 4: Adoro Aveiro em Movimento!

Contacto com Trabalhadores Portucel 7h45
Pequeno-almoço Padaria Centro cacia 8h30
Mercado de Cacia Cacia 9h15
Visita às Escolas de Cacia 10h00
Almoço Restaurante Grelha do Chefe 12h30
Visita Escola Profissional de Aveiro 15h30
Visita Zona Industrial de Taboeira Zona Industrial de Taboeira 17h00
Porta a Porta Cacia 19h00

quarta-feira, 30 de setembro de 2009

Jornada 3: Adoro Aveiro em Movimento

9h30 Visita às Escolas da Glória
13h00 Debate com candidatos à Câmara Municipal de Aveiro no Teatro Aveirense
14h30 Visita ao DECA (Departamento de Comunicação e Arte) - Universidade de Aveiro
15h30 Visita ao Campus de Santiago - Universidade de Aveiro
18h00 Reunião com Bombeiros Novos - Vera Cruz
20h00 Jantar com Professor Daniel Bessa no Hotel Imperial

terça-feira, 29 de setembro de 2009

Mataduços queixa-se de falta de transportes públicos e tratamento discriminatório

Falta de transportes públicos e de redes pluviais, ruas mal sinalizadas e degradadas, valetas mal feitas e perigosas e uma escola prometida que nunca mais sai do papel. As queixas são de moradores de Mataduços e foram expostas, sem papas na língua, perante Romana Fragateiro, candidata do PS à Assembleia de Freguesia de Esgueira, e José Costa, candidato socialista à Câmara de Aveiro, há dias, durante uma acção de campanha na associação cultural e cultural ACREMA.

Pelo meio, também se ouviram denuncias de tratamento discriminatório (de pessoas, lugares e freguesias) por parte da Câmara actual, de maioria PSD/CDS-PP, e de mau funcionamento de alguns serviços do Município.

Na resposta, a candidata socialista e actual presidente da Junta, Romana Fragateiro, disse conhecer bem essas situações que se arrastam sem resolução. E, relativamente ao parque escolar, área onde Aveiro estagnou por completo nos últimos quatro anos, a candidata disse ter fé na promessa de José Costa de fazer da Educação uma prioridade, quando for presidente da Câmara.

Uma afirmação que foi pretexto para o candidato socialista e reafirmar que, de facto, “a Educação será onde o investimento terá de ser maior”.

José Costa, lembrou, no entanto “a situação difícil” da Câmara, que o actual executivo, liderado por Élio Maia, em vez de resolver, piorou.

Aos três compromissos mais badalados da candidatura - saber ouvir ( propostas e sugestões dos cidadãos), saber decidir (com transparência e sustentabilidade) e saber fazer (com competência e rigor), José Costa acrescentou, em Mataduços, um ponto de honra: prestar contas (com verdade).

“Haverá sempre alguém, para recolher ideias e sugestões, que, depois, virá prestar contas”, garantiu o candidato à Câmara.

José Costa reforçou o seu empenho na construção de “uma Câmara diferente do que estamos habituados, assente em valores, nas pessoas, no rigor, na transparência e na prestação de contas a todos os munícipes”.

José Costa chamou a atenção para a necessidade de definir prioridades, atendendo à situação económico-financeira da Câmara, e de começar pelo mais urgente, sublinhando, no entanto, que muitas obras não exigem grandes quantidades de dinheiro, mas apenas capacidade de liderança, boa vontade, criatividade e bom senso”.

Jornada 2: Adoro Aveiro em Movimento

8h30 Pequeno-Almoço Venepão
9h30 Visita à Fundação Padre Félix - São Bernardo
12h00 Centro Comercial Glícinias - Aradas
13h00 Almoço no Restaurante Viasa
14h45 Visitas às Unidades de Saúde do Concelho
16h30 Visita ao Centro Paroquial de São Bernardo
17h30 Lanche no DRINKS e RAMONA - Glória
19h00 Porta à Porta - São Bernardo
21h00 Debate sobre Políticas Culturais no Performas - Vera Cruz

Cultura Região de Aveiro I 28 de Setembro a 4 de Outubro

• Águeda

Música
Festival “O Gesto Orelhudo”
I 21:30 Michel Lauzière - Cine Teatro São Pedro – Águeda
I 23:45 Clown in Libertá – Espaço D’Orfeu – Águeda
2 de Outubro
6 € (Passe Geral 20€)


Música
Festival “O Gesto Orelhudo”
I 21:30 Cía Jordi Bertran - Espaço D’Orfeu – Águeda
I 23:00 The Hot Potato Syncopators – Espaço D’Orfeu – Águeda
I 23:45 Microband – Espaço D’Orfeu – Águeda
3 de Outubro
6 € (Passe Geral 20€)


Música para a Infância
Festival “i”
Programa completo em:
http://www.dorfeu.pt/eventos/i/i_2009/programa_i_2009.htm
4 e 5 de Outubro
4 € (Válido para todos os espectáculos)


• Arouca

Música
A Cor da Língua – Trigo Limpo I Novo Ciclo ACERT
1 de Outubro
Cinema Globo d’Ouro - Arouca
21:30
Entrada Gratuita





• Aveiro

Música
Música na Rua – Fanfarra da Galiza
1 de Outubro
Ruas da Cidade de Aveiro
11:00h e 17:00h
Gratuito

Dança
À Flor da Pele – Companhia Nacional de Bailado
2 de Outubro
Teatro Aveirense
21:30
De 8 a 20 €, com descontos TA

Multidisciplinar
WOW
3 de Outubro
Estúdio Performas – Aveiro
22 horas

Música
BLUES & JAZZ COOL + JAM SESSION
1 de Outubro
Estúdio Performas - Aveiro
22:00

Música
JONATHAN AUERBACH
2 de Outubro
Estúdio Performas - Aveiro
22:00

Música
Jorge Cruz
3 de Outubro
Estúdio Performas - Aveiro
23:00



Música
Lazy Lizard
4 de Outubro
Estúdio Performas - Aveiro
23:00


• Estarreja

Teatro
ZOO – Illana (Esp)
3 de Outubro
Cine Teatro de Estarreja – Estarreja
22 Horas
3,50/2,50 – Com descontos habituais


Teatro
À procura do Ó-Ó perdido
4 de Outubro
Cine Teatro de Estarreja – Estarreja
16 Horas
2,50/1,50 – Com desconto


• Ílhavo


Música
Donna Maria
3 de Outubro
Centro Cultural de Ílhavo
21:30 Horas
7,5€ (com descontos habituais)





Infantil - Multidisciplinar
Filme - concerto "Floresta Animada"
4 de Outubro
Centro Cultural de Ílhavo
16 Horas
3€



• São João da Madeira

Música
Vermillion Lies (USA)
1 de Outubro
Paços da Cultura – São João da Madeira
21:45 Horas
6€

segunda-feira, 28 de setembro de 2009

"Adoro Aveiro mas tenho idolatria por Cacia!" Jaime Vinagre, candidato socialista à Assembleia de Freguesia de Cacia

“Adoro Aveiro, mas tenho idolatria por Cacia”. A expressão é de Jaime Vinagre, candidato socialista à Assembleia Freguesia local, na apresentação da lista.

Na hora de regressar ( Jaime Vinagre já foi presidente da Junta de Cacia), o candidato socialista disse que traz uma grande vontade de “fazer evoluir e tornar a vila um sítio melhor para todos”

“Queremos satisfazer a população, queremos elevar Cacia”, afirmou, na presença dos candidatos do PS à Câmara e à Assembleia Municipal, José Costa e Raul Martins, respectivamente.

“Queremos dar um novo rumo (a Cacia), contem connosco”, insistiu, propondo conseguir esse objectivo, “com uma gestão rigorosa” e uma Junta de Freguesia mais autónoma.

Noutro momento, Jaime Vinagre lamentou que a actual Junta, de maioria PSD/CDS não tenha sabido tirar partido da “excelente herança do mandato anterior, que tão mal aproveitada e esbanjada foi”, disse.

Jaime Vinagre sublinhou que Cacia tem muitos recursos: as empresas, uma população jovem e uma grande riqueza cultural. E elogiou o candidato socialista à Câmara de Aveiro pela sua determinação e conhecimento do concelho, para afirmar que acredita que José Costa será o próximo presidente de câmara.

Na hora de intervir, Raul Martins, candidato socialista à Assembleia Municipal de Aveiro, acusou o actual executivo, de Élio Maia, de não ter feito nada em quatro anos e, agora, andar a tapar buracos e a alindar jardins par tentar tapar os olhos às pessoas.

“Élio tinha a pista de remo nas suas prioridades, e nada…. Andou durante 4 anos a dizer que não pôde fazer nada porque não tinha dinheiro e, agora, para estas obras para tapar os olhos já há dinheiro?”, interrogou-se.

“Não havia dinheiro para nada mas, agora, aparece dinheiro para levar 1500 pessoas a Fátima”, denunciou ainda Raul Martins, acusando Élio Maia de não ter sido capaz de “dar a volta” à situação. “Não poupou nada e só aumentou a dívida, com o empréstimo que fez”, lamentou, antecipando que José Costa vai ter uma herança difícil.

Raul Martins advertiu, por outro lado, que quem votar Élio Maia no dia 11 de Outubro, , não vai votar Élio Maia, mas no nº2 da lista, porque existem grandes hipóteses de Élio perder o mandato, frisou, referindo-se ao caso da venda das piscinas ao Beira-Mar, que a Polícia Judiciária está a investigar, de acordo com o que a imprensa noticiou.

A propósito deste caso, José Costa sublinhou que “os negócios mal feitos dão mau resultado e tiram prestígio à cidade”.

“Queremos afirmar Aveiro, chega de pasmaceira, temos de pensar no futuro e não num presente a conta gotas, como agora está acontecer”, afirmou o candidato socialista, aproveitando para garantir que, consigo na Câmara, os presidentes de Junta farão parte da equipa e todas as freguesias serão tratadas por igual, ao contrário do que Élio Maia fez durante 4 anos.

AdoroAveiro em Movimento

Dia 28 de Setembro:

14h15 Visita a Escolas: São Bernardo (Concentração na Farmácia Peixinho)
19h Visita à Associação Desportiva Eixense
19h30 Porta à Porta em São Bernardo (Concentração na Pastelaria Lusitania
21h Sessão de Informação em Nariz, Centro Paroquial de Nariz

quinta-feira, 24 de setembro de 2009

Agenda Adoro Aveiro 24 e 25 de Setembro

Quinta, 24

Visita à Oliveira e Irmão - 9h30
Visita à Incubadora e Departamento de Comunicação e Arte UA - 14h30
Sessão Informativa - Mataduços, ACREMA - 21h


Sexta, 25

Visita ao Conservatório de Música - 9h30
Visita à freguesia de Nossa Senhora de Fátima - 14h30
Visita a Instituições de EIXO: Grupo Semente, Rancho Folclórico e Associação Recreativa - 21h
Iniciativa Cultural: Música de Cabo Verde - EAA - 21h

terça-feira, 22 de setembro de 2009

Programa Autárquico da Candidatura de José Costa à Câmara Municipal de Aveiro

Programa Autárquico/Compromissos Adoro Aveiro

As ideias e os projectos que pretendem mudar Aveiro, veja o link.

Projectos Estruturantes:

1. Aveiro, Cidade das Artes, do Design, da Ciência e Tecnologia
2. Aveiro, Cidade da Mobilidade Sustentável
3. Aveiro, Cidade que dá valor à Educação
4. Aveiro, Cidade da Participação e da Cidadania

Projectos Sectoriais:

1. Urbanismo e Política Ambiental: Aveiro, cidade consolidada e atractiva
2. Desenvolvimento económico: Aveiro, cidade competitiva
3. Política Cultural
4. Política Social: Inovação e funcionamento em Rede
5. Política de Desporto
6. Política de Gestão: Organizar hoje a Câmara Municipal para que responda aos desafios de amanhã

Os 400 milhões do Senhor Presidente

400 milhões de Euros de incentivos QREN para infra-estruturas em Aveiro

Senhor Presidente, explique aos seus munícipes a que projectos a Câmara Municipal de Aveiro se está a candidatar, que Programas Operacionais se candidata, quais são as infra-estruturas, especifique o montante a financiar, se é a fundo perdido ou se são apenas incentivos. Explique que exista uma comparticipação, ou seja, os projectos não são financiados na sua totalidade pelo Quadro Comunitário.
A contratualização da Comunidade Intermunicipal, as Redes de Inovação e Competitividade (RUCI) e os restantes projectos individuais chegam a 400 milhões de Euros?
Explique também se os projectos são exclusivos da iniciativa da Câmara Municipal de Aveiro ou de alguma outra Câmara Municipal envolvente ou de uma outra instituição da Cidade como, por exemplo, a Universidade de Aveiro.

Já agora explique também aos seus munícipes que ideias tem para os próximos anos, como pensa Aveiro daqui a 20 anos, o que está a fazer hoje para a preparar para os desafios do futuro.

Não saberão os Aveirenses que este sufrágio responsabiliza quem passou pelo executivo nos últimos 4 anos, como, aliás, já o fizeram no passado?


segunda-feira, 21 de setembro de 2009

Príncipios do Programa Autárquico/Compromisso Adoro Aveiro: Apresentação HOJE 18H MERCADO MANUEL FIRMINO

O Movimento Adoro Aveiro une um vasto grupo de cidadãos que ambicionam um futuro melhor para o Concelho e a Região e que se uniram para traçar um caminho que conduza a esse futuro

O projecto que desenhámos é ambicioso e só pode ser realizado com sucesso se:

• Conseguirmos que os Aveirenses acreditem nele, no dia das eleições e nos anos que se lhe seguirão
• Formos suficientemente imaginativos, rigorosos e perseverantes para iniciar e gerir um processo de mudança

O projecto que propomos assenta em 5 princípios que estruturaram a nossa reflexão e que irão orientar a nossa acção:

I. Prepara-se o futuro
• Pensando o que deverá ser Aveiro nas próximas décadas
• Organizando a Câmara Municipal para funcionar hoje
II. Constrói-se o futuro
• Com projectos estruturantes que dêem lugar a saltos qualitativos
• Actuando com rigor técnico e garantindo a sustentabilidade financeira dos projectos
III. Aveiro terá recursos para construir o seu futuro
• Reforçando a competitividade da sua economia
• Reforçando a coesão do seu tecido social
IV. Reforça-se o papel de Aveiro como centro urbano estruturante
• Construindo uma visão alargada sobre Aveiro e o seu papel na Região
• Prestando uma atenção detalhada às diferentes localidades e sectores de actividade do Concelho
V. Este projecto só é realizável se os Aveirenses o adoptarem como seu
• Participando activamente na sua construção
• Reconhecendo que a verdadeira criatividade se consegue juntando as ideias de muitos e que a ambição frutifica quando muitos perseguem os mesmos fins

Hoje serão apresentados a Visão de Futuro para Aveiro, os projectos estruturantes e projectos sectoriais na Apresentação do Programa Autárquico da Candidatura de José Costa à Câmara Municipal de Aveiro, 18h no Mercado Manuel Firmino.

Cultura na Região de Aveiro - 21 a 27 Setembro

• Aveiro


Música
Peste Negra
25 de Setembro
Estúdio Performas – Aveiro
23:30



Performance
Ruminagem
26 de Setembro
Estúdio Performas – Aveiro
22:00

Exposição
Untitled, por João Raposo
24 de Setembro
Associação Mercado Negro – Aveiro
15:00 às 00:30 h
Entrada Livre


Teatro
Dorme devagar I Cláudia Stattmiller
22 de Setembro
Teatro Aveirense
21:30


Teatro
O Nada I CETA - Círculo Experimental de Teatro de Aveiro
23 de Setembro
Teatro Aveirense
21:30

Teatro
Close UP I Encenação de Fraga
24 de Setembro
Teatro Aveirense
21:30

Teatro
A CARAVANA I Teatro Meridional
25 de Setembro
Teatro Aveirense
21:30


Anadia

Multidisciplinar
Encontro com…Histórias, música e poesia” – Grupo de Teatro “O Baluarte” e “ADABEM”
26 de Setembro
Centro Cultural de Anadia
21:30


• Arouca

Música
RITA REDSHOES – Integrado na “Feira das Colheitas”
26 de Setembro
Parque do Milénio - Arouca
21:30

• Estarreja

Música
Vozes da Rádio e Orquestra do CCDV
26 de Setembro
Cine Teatro de Estarreja
21:30 h

Música
Governo Sombra I Festarreja
25 de Setembro
Parque Municipal de Antuã
21:50 h

Música
N.A.D. I Festarreja
25 de Setembro
Parque Municipal de Antuã
22:30 h

Música
Kumpanhia AIgazarra Festarreja
25 de Setembro
Parque Municipal de Antuã
23:00 h

Música
X – Wife I Festarreja
25 de Setembro
Parque Municipal de Antuã
00:30 h



• Mealhada

Música
Mafalda Arnauth I Flor de Fado
26 de Setembro
Cine Teatro Messias I Mealhada
21:30h


• Ovar

Música
Crintina Branco I Kronos
25 de Setembro
Centro de Arte de Ovar
21:30h

Exposição
De que falamos quando falamos de arte Contemporânea I Exposição didáctica sobre arte Contemporânea da Fundação de Serralves
23 de Setembro a 7 de Outubro
Praça da República - Ovar

domingo, 20 de setembro de 2009

Álvaro do Bem reclama revisão do Plano de Urbanização, que considera castrador do crescimento da Freguesia de Aradas


O candidato do PS a presidente da Junta de Freguesia de Aradas (Aveiro), nas próximas eleições autárquicas, assume o Apoio Social como uma das suas principais preocupações.

Álvaro do Bem, bancário, 51 anos de idade, destaca "a protecção e a inclusão e o apoio a crianças, jovens, idosos e pessoas portadores de deficiência como a prioridade".

O candidato socialista quer "fomentar a construção de habitação a custos controlados" e "reforçar parcerias" com todas as instituições que operam na rede social da Freguesia de Aradas.

O socialista Álvaro do Bem, que se recandidata ao cargo nas próximas eleições de 11 de Outubro, quer, ainda, um parque escolar melhor e mais moderno e mais apoio para as associações e clubes da freguesia.

O Ambiente é outra das grandes preocupações da candidatura socialista, que defende "o uso intensivo das energias renováveis, o incremento da utilização dos transportes públicos e o reordenamento rodoviário da freguesia".

A preservação do património edificado e religioso, a recuperação de pracetas , lavadouros e fontanários, a manutenção do cemitério e a valorização do Centro Cívico da freguesia assumem, igualmente, lugar de destaque no programa eleitoral do candidato do PS.

O candidato socialista é adepto de uma autarquia “mais próxima das pessoas”, propondo, nomeadamente, o funcionamento eficaz da delegação da Junta de Freguesia situada junto ao Centro Comercial Glicínias e a intensificação do recurso às novas tecnologias.

Noutro âmbito, a revisão do Plano de Urbanização da Cidade de Aveiro ( PUCA) é apontado como “uma urgência, pois o actual comporta uma visão redutora da freguesia”.

Álvaro do Bem é de opinião que o PUCA “cerceou o crescimento da freguesia, ao não permitir o seu crescimento em altura e promoveu uma homogeneidade artificial que descaracteriza Aradas, transformando-a numa freguesia de rés-do-chão, com um modelo de crescimento em mancha.”

sexta-feira, 18 de setembro de 2009

Sábado, 19 de Setembro: Adoro Aveiro em Festa!

10h Passeio de Buga pelas ruas das freguesias da Glória e Vera Cruz (Concentração no Mercado Manuel Firmino)

14h Festa das Freguesias em frente ao Centro Cultural e Social de Aradas: iniciativa que juntará todos os candidatos às juntas, assembleia municipal e câmara municipal de Aveiro do Partido Socialista, com amigos e simpatizantes.

Venham, todos são convidados!

quarta-feira, 16 de setembro de 2009

terça-feira, 15 de setembro de 2009

Sessão de Poesia no Espaço AdoroAveiro

Hoje, terça-feira, dia 15 de Setembro Sessão de Poesia no Espaço Adoro Aveiro.

Manuel Dias da Silva, pelas 21h30.

segunda-feira, 14 de setembro de 2009

S. Jacinto: Junta tem-se substituído à Câmara em quase tudo

“Devemos ser das freguesias cujas estradas e passeios se encontram em melhores condições”. A expressão de contentamento é do actual presidente da Junta de Freguesia, António Costeira, que volta a candidatar-se a mais um mandato, pelo Partido Socialista, e foi proferida esta sexta-feira, durante a apresentação pública da sua candidatura, mas esconde uma outra realidade: “Esta quatro anos foram anos em que lutamos contra muitas adversidades. Sem apoios, cingimo-nos às receitas por nós obtidas, nomeadamente as provenientes do Parque Municipal de Campismo, das infra-estruturas desportivas e das verbas provenientes do Estado”, afirmou Costeira. “Tivemos (a Junta de Freguesia) que substituir a Câmara em quase tudo. Sem que a lei nos obrigue, fizemos mais do que o executivo camarário em prol de São Jacinto”, diz António Costeira, apontando exemplos concretos: A rua da Igreja teve uma intervenção feita pela Junta, quando era da obrigação da Câmara. Quer dizer: “Gastámos ali 20.000 euros, quando podíamos aplicá-los em obras da sua competência. “Se o Porto de Abrigo não está construído, isso deve-se à Câmara de Aveiro”, afirmou António Costeira noutro momento do seu discurso de apresentação”. E isto porque “o actual presidente da Câmara disse, numa reunião com os pescadores, que o objectivo era fazer o porto – explicou - , mas a verdade é que andaram quatro anos para candidatar o projecto e só o fizeram no ultimo ano, sem o estudo de impacte ambiental. Resultado: o projecto foi novamente adiado”.

Promessas adiadas, compromissos por cumprir! Em jeito de balanço do mandato que agora termina, Costeira afirmou que a Junta de Freguesia a que preside tem dado aos jovens um apoio sem precedentes. “Esta Junta tem tido a juventude como prioridade, em especial no sentido de melhorar as condições das infra-estruturas desportivas (campo relvado, polidesportivo, cobertura do pavilhão, projecto de piso sintético), do espaço digital e do espaço jovem” afirmou, acrescentando que o programa da candidatura socialista que volta encabeçar tem os jovens como prioridade e quer criar uma Associação de Jovens na Freguesia.


“São Jacinto é das poucas freguesias do País que se orgulha de ajudar as famílias com os livros escolares. Queremos ir mais longe. Com a obrigatoriedade do ensino, queremos apoiar até aquele nível de ensino”, afirmou, acusando a Câmara de não ter prestadoo qualquer apoio financeiro, em quatro anos, às associações da freguesia”. O que as impossibilita de realizarem projectos importantes. “ A Junta é a única entidade que apoia as associações. Ainda há poucos dias a Associação da Fanfarra foi revitalizada”. O Lar de Idosos, objecto de compromisso firmado com o Centro Social de São Jacinto, é outra obra adiada – denuncia António Costeira, adiantando que “a Câmara também tem vindo a adiar a construção do novo quartel da secção dos Bombeiros Novos.” “O IMI aplicado à nossa freguesia é injusto. Em São Jacinto, a Câmara não mexeu nos coeficientes de localização. O problema, na nossa freguesia, é a localização. É justo termos um valor mais baixo, pois ,em certas zonas, paga-se tanto como na Barra e Costa Nova e mais do que no Furadouro, na Vagueira e naTorreira.”


“Transportes, São Jacinto continua mal servida. E está mal porque existe uma desorganização constante no seio da MoveAveiro. Lancha em péssimas condições, a horários que mudam consoante as vontades, tudo prejudica a população. A utilização do “ferry” não esta a ser feita da melhor maneira. A existência de uma única lancha operacional é uma irresponsabilidade!” Em suma, “os que vivemos em S. Jacinto temos sido esquecidos constantemente”, afirma o candidato socialista, reclamando condições “para podermos afirmar que somos a única praia de Aveiro”. “Aveiro tem de olhar para nos como uma freguesia que pretende evoluir, adaptar-se e desenvolver-se turisticamente”, reclama o candidato socialista, convencido, no entanto, que isso só será possível com outra Câmara e com uma câmara socialista.


Élio Maia conivente com mentira


Costeira aproveitou a ocasião para desmentira afirmação, proferida por “alguém da coligação, na presença do presidente da Câmara, Élio Maia, aquando da apresentação da lista PSD/CDS-PP”, segundo a qual a Câmara Municipal de Aveiro entrega à Junta de Freguesia de S. Jacinto 50 mil euros todos os meses. “Que fique claro: a Câmara Municipal de Aveiro nunca transferiu ou transfere a verba em causa. O que foi dito simplesmente é propaganda política em torno de uma mentira que querem tornar verdade. A CMA não entrega esse valor às 14 juntas, muito menos a São Jacinto!” , protesta António Costeira, considerando que o candidato da Coligação PSD/CDS-PP à Assembleia de Freguesia de S. Jacinto deveria ter reposto a verdade, uma vez que tem conhecimento (e participa) das contas da Junta, mas não o fez porque também lhe convinha”…

“Se, nas palavras de um responsável da coligação, a CMA transfere para a Junta a quantia mensal de 50 mil Euros, se a Junta não tem esse dinheiro e não é emitido qualquer recibo, então onde é que anda esse dinheiro?” Nesse caso, “há que investigar!”, adverte António Costeira, considerando que o presidente da Câmara, Élio Maia, ao não desmentir a afirmação feita na sua presença, “foi conivente!” Em tempo de discursos, o cabeça de lista do PS à Assembleia Municipal, Raúl Martins, falou da incompetência do actual executivo, das trapalhadas que tem protagonizado (caso das piscinas) e da incapacidade de resolver o problema do parque escolar de Aveiro. Manifestou toda a sua confiança no candidato à Câmara, José Costa, e em António Costeira e assumiu, pessoalmente, o compromisso da construção do porto de abrigo de S. Jacinto. Por sua vez, José Costa pediu a confiança das gentes de S. Jacinto, considerando que o seu problema periférico tem de ser levado em conta enquanto factor de coesão social e reafirmou que, consigo na Câmara, nenhuma freguesia será excluída ou abandonada.

Sugestões Culturais de 14 a 20 de Setembro


· Aveiro

Poesia

Teatro
D`luas cantam Alma Mater
20 de Setembro
Teatro Aveirense
18 horas

Dança – Infância
A mamã pôs um Ovo
20 de Setembro
Teatro Aveirense
11 e 15 horas
4 €

Workshop
Iniciação à Guitarra
17 de Setembro
Casa Municipal da Juventude
17 horas

Fórum
Fórum de Educação e Juventude de Aveiro'09
17 a 19 de Setembro
Parque de Exposições
Das 10 às 24

Teatro
A Formiga (Texto de Gonçalo M. Tavares)
18 Setembro
Teatro Aveirense
21:30 horas
Entrada Gratuita


Performance
Sem Título até hoje
19 Setembro
Estúdio Performas - Aveiro
22 horas
Entre 3 e 10 €

· Estarreja

Workshop
Planetas de um Sistema Solar
16 de Setembro
Casa Museu Egas Moniz - Avanca
21 horas
Entrada Livre


· Ílhavo

Multidisciplinar
Herman José - O Homem dos Sete Instrumentos
18 de Setembro
Centro Cultural de Ílhavo
21:30 horas
€ 10 (com descontos habituais)


· Ovar

Exposição
A Razão das Coisas (Júlio Pomar com Fotografias de Gérard Castello-Lopes e José M. Rodrigues)
Até 4 de Outubro
Galeria do Centro de Arte - Ovar
Das 10 às 18 horas


· São João da Madeira

Teatro
Canção do Vale – Teatro dos Aloés
19 de Setembro
Paços da Cultura – S. João da Madeira
21:45 horas




Exposição
Exposição World Press Cartoon Top 50
Até 30 de Outubro
Biblioteca Municipal de S. João da Madeira
Segunda a sexta-feira – das 10h00 às 20h00 / Sábado – das 10h00 às 13h00
Gratuito

sexta-feira, 11 de setembro de 2009

Taboeira: Falta de apoios e subsídios atrasados

Os candidatos socialistas à Câmara Municipal e Assembleia Municipal estiveram em Esgueira, com Romana Fragateiro, em contactos com as associações locais.

Na Associação Desportiva de Taboeira ouviram queixas à falta de apoios por parte da Câmara. O presidente da colectividade diz que já não faz contas ao subsídio acordado com a Câmara.
Na Bela Vista, a associação local chamou para a degradação geral do bairro, alias bem visível. Além disso, há bocas-de-incêndio antigas e que não funcionam e caixas de electricidade tombadas, com fios de fora. Um perigo!

Por último, o Grupo Folclórico de Esgueira. Os elementos do grupo queixam-se que têm de pagar os trajes do seu próprio bolso e das condições em que ensaiam, num espaço partilhado que, ainda assim, foi conseguido graças à intervenção da Junta de Freguesia, presidida por Romana Fragateiro. Os responsáveis entendem que o grupo devia ter um espaço próprio e que, uma vez que se consideram embaixadores da cultura aveirense, deviam ter apoios da Câmara, à semelhança de ranchos de outros sítios que são apoiados pelas respectivas autarquias.

Glória: Comerciantes preocupados com desertificação da praça Marquês de Pombal

Comerciantes da Praça Marques de Pombal queixa-se que a praça está deserta desde que foi fechada ao trânsito, reivindicando que urge fazer “algo de interesse para chamar as pessoas”.
Esta foi uma das críticas que as candidaturas socialistas de José Costa (à Câmara Municipal) e Francisco Gamelas (à Assembleia de Freguesia da Glória) mais ouviram, durante a visita que fizeram àquela zona da cidade.
A iluminação deficiente nas ruas envolventes, com reflexos ao nível da segurança de pessoas e bens, foi outra das queixas feitas por populares, que criticaram, também, as numerosas barreiras físicas/arquitectónicas que dificultam a vida das pessoas com problemas de mobilidade.
Mais, “Parece que a ria é uma fronteira. Deste lado (Glória) tudo foi esquecido. Só do outro lado (Vera Cruz) é que há vida”, desabafou um comerciante.

Hoje: Apresentação Pública de António Costeira à Junta de Freguesia de São Jacinto

Hoje, 6ª Feira, dia 11 de Setembro, José Costa e António Costeira estarão em São Jacinto às 15h numa visita a instituições e contacto com a população da Freguesia.
Pelas 21h será a Apresentação Pública da Lista à Junta de Freguesia no Centro Social de São Jacinto.

quinta-feira, 10 de setembro de 2009

Política de Habitação Social

Há 400 famílias à espera de casa nova no Concelho de Aveiro

É uma boa notícia para as 40 famílias aveirenses que receberam as chaves das suas novas casas nestes 4 anos. Contudo, e as 360 famílias que faltam? O que fazer para aplicar mais celeridade, que em tempo de crise é fundamental, a resolver o problema da habitação em Aveiro?
Interessa pois discutir um modelo de actuação para a habitação social, tendo em conta que a implementação de bairros sociais é para nós uma abordagem sem eficácia, desfazada no tempo e que pode aumentar os problemas, em vez de os resolver.
Uma nova política de desenvolvimento social implica um programa de diversidade social envolvendo todos os estratos socio-económicos da população, bem como diversas áreas do Concelho. É necessário também trabalhar em conjunto com os cidadãos com habitação municipal: dar às instituições e agentes locais maior preponderância para descortinar formas mais eficazes de resolvendo o problema da habitação, resolver também os restantes problemas sociais que possam estar associados.

quarta-feira, 9 de setembro de 2009

Plano de Acção/Programa para a Freguesia da Vera Cruz

Plano de Acção/Programa para a Freguesia da Vera Cruz:
  • Foruns de Participação nos Bairros da Beira-Mar, das Barrocas e da Forca-Vouga
    Participação e auscultação de moradores na sua zona de residência, com o objectivo de proporcionar uma melhor qualidade de vida.
    Nestes foruns serão convidados especilaistas em diversas áreas.
    Como até aqui, estaremos sempre disponíveis para ouvir as ideias e projectos de moradores, numa forma de participação dos mais interessados.
    Os residentes são sempre considerados os nossos assessores.
  • Parques Infantis e Zonas Verdes
    Instalação de Parques Infantis em:
    - Jardim do Lago da Fonte Nova
    - Bairro das Barrocas
    Abertura de novas Zonas Verdes
    - Bairro das Barrocas
    - Bairro da Forca – Vouga
    - O Meu Canteiro – Instalação de pequenos jardins públicos na Freguesia,
    do tipo canteiros floridos, contando com a participação dos residentes, a
    exemplo do que se verifica na Rua Lauro Corado, na Forca.
  • Tanques Comunitários
    - Tanques Públicos das Barrocas - Requalificação
    - O Projecto de Requalificação, em delegação de competências, já se encontra na Câmara Municipal, para deliberação.
  • Passeios
    - Rua do Carmo, em frente ao edifício da GNR
    Alargamento do passeio.
    Já com concurso público aprovado pela Junta de Freguesia e em delegação de competências
    - Rua do Gravito
    Projecto de Requalificação
  • Rossio
    - Montagem de um Mini-Parque Desportivo,
    O respectivo equipamento já se encontra adquirido pela actual Junta de Freguesia.
  • Canal de S. Roque
    - Apetrechamento e Montagem
    - Instalações Sanitárias
  • Equipamentos para Desportos Radicais
    - Jardim de Manutenção, com equipamento apropriado para Séniores
    Este Projecto foi já aprovado pela actual Junta de Freguesia, encontrando-se na fase de “Pedido de Propostas”.

    Prometemos, Cumprimos!

terça-feira, 8 de setembro de 2009

José Costa apela à conquista dos descontentes e no voto na competência em Eixo, ao lado de José Moreira



O candidato socialista à Câmara disse, no entanto, que ter uma equipa muito boa, forte e cheia de pessoas competente não basta, são precisos votos. É preciso conquistar as pessoas para o nosso lado e demonstrar-lhes a bondade das nossas propostas.

José Costa admite que, se for eleito, como crê, vai encontrar uma Câmara em situação difícil, resultado da incompetência e da inércia do executivo PSD/CDS-PP, presidido por Élio Maia, mas diz acreditar na capacidade e na competência dos membros da lista do PS para ultrapassar as dificuldades, garantindo Aveiro merece uma câmara que paute as suas decisões por princípios éticos, pela transparência, pelo rigor e pelo respeito que os munícipes merecem.

Por sua vez, o cabeça de lista à Assembleia de Freguesia de Eixo, José Moreira, enunciou o lema da candidatura  socialista: “Respeitar (as pessoas) e saber ouvir (críticas e sugestões) para bem decidir”.

O candidato acredita na força das ideias e dos jovens que integram a lista para construir um futuro melhor, prometendo que será um presidente presente, e não um presidente de segunda a sexta-feira, das 9 às 17 horas.

José Moreira enunciou algumas prioridades, como a resolução do problema da falta de estacionamento na estrada principal, que prejudica os comerciantes; a reparação das ruas degradadas e a requalificação do Bairro Social, e o reforço do posto médico, que funciona com metade dos médicos necessários.

O candidato lembrou, ainda, que a freguesia não é só Eixo, numa alusão às necessidades e problemas de Horta e Azurva e deixou um recado a Élio Maia, actual presidente da Câmara, por ter dito, num jornal, que “nunca ninguém ergueu uma estatua a um critico”.

José Moreira disse que os críticos não trabalham para a estátua, mas para acordar aqueles que se instalam, adormecem e mumificam na cadeira do poder.

PS Aveiro aconselha vereador Pedro Ferreira a esclarecer acumulação de remunerações

O presidente da concelhia de Aveiro do PS desafia o vereador social-democrata Pedro Ferreira (Coligação PSD/CDS-PP), responsável pelo pelouro das Finanças, a esclarecer rumores segundo os quais estará a acumular as remunerações de vereador da Câmara Municipal de Aveiro (CMA) e de representante da Autarquia na ERSUC – Resíduos Sólidos do Centro S.A. a empresa gestora do aterro de Taboeira e da futura Unidade de Tratamento Mecânico-Biológico (UMTB) de Eirol.

Raul Martins disse, no sábado, na apresentação da candidatura do PS à Assembleia de Freguesia de Eixo, que esta a acumulação de remunerações pode não ser ilegal, mas é grave, na medida em que Pedro Ferreira teve repetidamente um papel preponderante em vários negócios desastrosos para a Autarquia, que a Câmara Municipal de Aveiro fez com empresas do grupo AdP- Águas de Portugal, ao qual a ERSUC pertence, no actual mandato.

O líder socialista recordou o pronto reconhecimento, por parte deste executivo (PSD/CDS-PP), do valor da dívida da CMA à SIMria (recolha e tratamento de esgotos), que o anterior executivo, de Alberto Souto (PS), nunca reconheceu. Raul Martins lembrou a autorização para a abertura de mais uma célula no aterro sanitário de Taboeira e a aprovação da construção da Unidade de Tratamento Mecânico-Biológico, em Eirol (no sector dos lixos).

E não deixou passar em claro o negócio mais recente: a concessão dos serviços municipalizados de águas e saneamento à empresa Águas da Região de Aveiro (ARA). Tudo negócios com empresas ligadas ao grupo AdP – Águas de Portugal, sublinhou o líder socialista. Para Raul Martins, é importante que o vereador Pedro Ferreira venha desmentir, rapidamente, tais rumores. Para que não fiquem dúvidas…

Caso contrário, poder-se-á perguntar que interesses esteve/está o vereador a defender nesses negócios: os da Câmara Municipal de Aveiro, da qual recebe como vereador, ou os do grupo AdP, ao qual a ERSUC pertence, e que, a crer nos rumores, também lhe paga. O responsável socialista lembrou, a este propósito, o ditado popular que diz que ninguém pode servir dois amos ao mesmo tempo.

Raul Martins lançou o repto a Pedro Ferreira no sábado, no decorrer da apresentação da lista de candidatos do PS à Assembleia de Freguesia de Eixo, encabeçada pelo independente José Moreira. Uma lista muito forte, na opinião de José Costa, capaz de conquistar a freguesia.


segunda-feira, 7 de setembro de 2009

Visita a instituições sociais e recreativas de Esgueira e Contacto com a população da Glória.


Amanhã, 3ª Feira dia 8 de Setembro, José Costa e Romana Fragateiro, candidata do Partido Socialista à Junta de Freguesia de Esgueira,  irão visitar Associações e Instituições da mesma Freguesia. A concentração será no café Pimpão pelas 9h15.

Pelas 17h, José Costa junta-se aos candidatos à Junta de Freguesia da Glória e irão contactar comerciantes e população da freguesia da Glória. A concentração será no Café Ria.

Tem ideias e propostas para melhorar a tua Freguesia e explica-as aos nossos candidatos ou envia o panfleto que recebeste na tua caixa do correio e envia-nos!

 


domingo, 6 de setembro de 2009

Celebrar José Afonso no ano em que faria 80 anos

José Afonso nasceu nas Cinco Bicas em Aveiro no dia 2 de Agosto de 1929. Este ano faria 80 anos, por todo o país o Zeca foi lembrado e homenageado, na sua terra natal (o CETA não deixou este dia passar em branco), no dia do seu nascimento, nem uma palavra oficial de lembrança, nem um sentimento.
Uma cidade também vive das suas memórias e dos seus grandes nomes. A identidade dos aveirenses é um factor essencial para redescobrir nos mais velhos o sentido de pertença a uma comunidade e nos mais novos esmiuçar o espírito identitário e a cultura cívica.
É preciso demonstrar às nossas crianças e jovens como Aveiro é e deverá continuar a ser uma referência da liberdade, de resistência mas também de progresso e que deu a Portugal nomes como José Estêvão, José Luciano de Castro, Mário Sacramento ou José Afonso.
Aveiro é terra de liberdade, é terra de José Afonso.

quinta-feira, 3 de setembro de 2009

Franscisco Gamelas, candidato do Partido Socialista à Junta de Freguesia da Glória, preocupado com a desertificação e a exclusão

Acção Social, Cultura e Urbanismo, são as áreas-chave do programa de acção com que Francisco Gamelas, candidato (independente) que encabeça a lista do PS à Assembleia de Freguesia da Glória (Aveiro).

O candidato apresentou, ontem à noite, a sua equipa e as linhas mestras do programa eleitoral com que vai a votos. Foi durante um encontro, no Espaço AdoroAveiro ( ao Forum), onde estiveram, também, os cabeça de lista socialistas à Câmara, José Costa, e à Assembleia Municipal, Raul Martins.

Francisco Gamelas, que prometeu um “olhar de frente/olhar diferente” para os problemas da freguesia, cujo processo de desertificação é evidente, da Ponte-Praça às Cinco-Bicas, mostrou-se particularmente preocupado com as questões sociais, da falta de apoios aos estratos mais desfavorecidos ( crianças e velhos), do isolamento, da exclusão e das desigualdades., .

“Mais igualdade com mais deveres”, na medida em que as pessoas não podem reclamar ”só direitos”, defendeu o candidato, para afirmar que não quer que as pessoas (por exemplo os desempregados, subsidiados pelo Estado e os idosos) se sintam inúteis”.

Na Cultura, Francisco Gamelas disse ter ideias -e objectivos –para recuperar tradições, recuperar o património e criar um roteiro sócio-cultural para a freguesia.

Grande preocupação do candidato é, também, a crescente degradação  urbana  e  desertificação crescente da freguesia.

“A freguesia está deserta das pontes às 5 bicas, a rua direita fechou (…) “, observou.

Na hora dos discursos, Raul Martins, candidato nº1 do PS à Assembleia Municipal teceu fartos elogios ao entusiasmo e ao dinamismo de Francisco Gamelas ( “de que já deu provas”, disse), em contraste com a apatia e a ausência  do actual presidente da Junta, eleito pela  Coligação PSD/CDS-PP,  do qual disse ser “um presidente “ausente” da freguesia”.

Raul Martins referiu-se, ainda, à controversa venda das piscinas municipais, pelo executivo de Élio Maia, como sendo um acto de empobrecimento sobretudo da freguesia da Glória”.

Por sua vez, José Costa sublinhou a disponibilidade, o dinamismo e o empenho já anteriormente demonstrado por de Francisco Gamelas, noutras funções, quando se trata de fazer alguma coisa de bom pela freguesia. E insistiu na importância das Juntas de Freguesias enquanto poder que está mais próximo das populações e consequentemente dos problemas das pessoas, lamentando mais uma vez que o actual executivo camarário não tenha tratado todas as freguesias por igual.